novembro 10, 2015

Roberto Carlos grava especial de fim de ano 2015




Quem passou pelo Theatro Municipal do Rio de Janeiro, na noite deste sábado, dia 7 novembro, percebeu uma movimentação especial. Uma legião de fãs lotou o local para fazer uma viagem musical por diferentes momentos da carreira de um ídolo que acompanha gerações. Assim foi a gravação do Especial de Fim de Ano de Roberto Carlos, que será exibido em dezembro, na Globo. O espetáculo foi do iê iê iê aos sucessos mais recentes e concebido em três atos. Com direção de gênero de Boninho, direção geral de LP Simonetti e Mario Meirelles, e direção musical de Guto Graça Mello, maestro Eduardo Lages e Torcuato Mariano, o show contou com participações especiais nacionais, internacionais e teve, pela primeira vez, três bandas no palco.


Ao som de “Eu Sou Terrível”, Roberto Carlos deu início a uma noite em que fãs puderam relembrar grandes momentos. Na primeira parte do show, coube a Star Band, formada pelos integrantes do grupo Jota Quest Paulinho Fonseca (bateria), PJ (baixo) e Marco Túlio Lara (guitarra), Marcio Buzelin (teclado) e Rogério Flausino (vocal), além dos cantores Paulo Ricardo e Carlinhos Brown, fazer uma homenagem à Jovem Guarda. Depois foi a vez de “Namoradinha”, que contou com a participação do cantor Paulo Ricardo também nos vocais. “Onde ele chega, todos os ritmos do Brasil chegam com ele”. Com esta frase Roberto chamou Carlinhos Brown que entrou em cena para cantar “Negro Gato”. O baiano foi só elogios. “Nós temos um rei condutor desta emoção. Queremos que vocês cantem, que levantem da cadeira, que aplaudam as canções mais lindas de todos os tempos”, convidou Brown. Depois, o jeito mineiro de Rogério Flausino deu um tom especial na apresentação de “O Calhambeque”.


“Parei Na Contramão” foi o sucesso que antecedeu a entrada da musa da Jovem Guarda, Wanderléa, chamada de Rainha pelo Rei, que relembrou os velhos tempos ao cantar “Eu Te Darei O Céu”. Coube ao tremendão Erasmo Carlos encerrar a homenagem com o sucesso “Pode Vir Quente Que Eu Estou Fervendo”. “Em todos os meus shows, celebro a Jovem Guarda, mas é sempre bom estarmos juntos nesse especial para mostrar que este espírito, que foi tão importante pra gente, e a nossa amizade continuam vivos até hoje”, contou Erasmo. No palco, a dupla relembrou com carinho os tempos da turma do rock brasileiro, com direito a ‘self’ no palco e a discurso emocionado de Roberto: “A amizade é muito valiosa”, disse. Da coxia, Wanderleia assistiu emocionada a apresentação da dupla. “Um filme da minha vida com os dois, da nossa estrada nesses 50 anos de amizade e de Jovem Guarda passou pela minha cabeça naquele momento”, falou Wanderléa.


A segunda parte do show contou com a banda Abbey Road, a mesma que gravou com o cantor em Londres. “Eu tive o privilégio de regravar algumas canções antigas com essa banda fantástica, que são novos amigos. Eles deram arranjos novos às músicas antigas, alguns até radicais”, explicou o Rei. Os profissionais, entre eles músicos como Albert Menendez (teclado), Grecco Buratto (guitarra) e Richard Bravo (percussão), vieram ao Brasil especialmente para tocar no especial do cantor. Mais uma vez, Roberto Carlos deu aos fãs o que eles queriam e uma sucessão de hits tomou conta do Theatro Municipal do Rio. “As Curvas Da Estrada De Santos”, “Detalhes”, “Mulher Pequena”, “O Portão”, “Lady Laura”, “Ilegal, Imoral ou Engorda”, uma das grandes verdades que ele e Erasmo compuseram, segundo Roberto, e “Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo”, todas em novo arranjo, foram as músicas desse ato. Sobre “Lady Laura”, que compôs em homenagem à mãe, Roberto Carlos diz que a alegria de interpretar a canção já não é mais a mesma, pois o amor é ainda maior. O show desse ano teve uma atenção especial com os fãs do cantor que, além de estarem na fila do gargarejo do espetáculo, puderam ajudar na escolha do repertório, já que as músicas mais pedidas pelos fãs no GShow entraram no setlist do especial.

“Emoções” deu início à última parte do especial em que o Rei teve a companhia da RC9, banda que o acompanha há anos. Sob a regência do maestro Eduardo Lages, Roberto Carlos embalou o público com clássicos da sua carreira e recebeu mais três convidados especiais. Aos versos de “Olha”, Thiaguinho se juntou ao cantor no palco e emendou sua participação com “Além do Horizonte” e “Caraca, Muleke!”. Depois de “Outra Vez”, Ludmilla levantou e embalou a plateia ao som de “Proposta”, “Café da Manhã” e “Hoje”. “Esse Cara Sou Eu” e “Como é Grande o Meu Amor Por Você” fizeram o público cantar junto com o Rei – mas ele fez questão de dizer que ‘esse cara’ da música não é ele, mas “todo cara que ama verdadeiramente”. Logo após, ele convidou ao palco o percussionista Paulinho da Costa, um dos três melhores do mundo, para tocar com ele “Se Você Pensa”. O músico brasileiro já tocou com grandes estrelas internacionais, como Elton John, Madonna, Michael Jackson e Barbara Streisand, entre outros. “Luz Divina” e “Jesus Cristo” encerraram o especial, esta última com a participação de todos os convidados e bandas ao lado do Rei no palco.

O Especial de Fim de Ano de Roberto Carlos, que será exibido em dezembro, na Globo, tem direção de gênero de Boninho, direção geral de LP Simonetti e Mario Meirelles, e direção musical de Guto Graça Mello, maestro Eduardo Lages e Torcuato Mariano.






Fonte:www.areavip.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por nos dar o prazer da sua visita.
Seu comentario será publicado depois de moderado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates