março 19, 2013

O jovem de hoje e o jovem dos anos 60


Um dia desses estava conversando com amigos e percebi o grande número de jovens que não se interessam por participar de movimentos sociais, DCEs, DAs, CAs, Grêmios Estudantis, associações ou qualquer que seja o grupo que possa servir como voz ao jovem no país em que vivemos. Ao mesmo tempo percebi a indignação dos mesmos com a política de hoje, decepções e a falta de interesse mesmo.


Eu, sempre atuante nesses movimentos, fiquei muito triste e comecei a perceber a grande diferença dos jovens de hoje com os jovens dos anos 60, jovens esses que viveram e sobreviveram uma ditadura, buscavam informações e criticavam sobre o que estava acontecendo ao seu redor. Parece que naquela época tinham a necessidade de se expressarem, de se juntarem e mostrar o que pensavam, mostrar o que queriam para nosso país.


Criaram movimentos dos mais variados tipos e muitos viviam na clandestinidade para não serem presos, coisa que muitos foram até mesmo torturados. Idealistas, reformadores, jovens, não desistiam de ir para as ruas, de se manifestarem e participarem mais ativamente nas questões do dia a dia político de nosso país. Grupos até hoje procuram notícias de pessoas desaparecidas naquela época e, de quando em vez é localizado um cemitério clandestino ou ossadas.

Será que na época, a decepção deles com a política foi maior do que a de muitos jovens hoje? Pelo menos, hoje, podemos nos manifestar e não tem a “DOPS” nos seguindo e nem nossos amigos sumindo.

E o Jovem da atualidade? Com o mundo a sua frente na tela de um computador, deixa muitas vezes de participar de pequenas coisas que poderiam fazer a diferença. Com tanta liberdade, parece que hoje não existe aquela necessidade de se juntar, em formar grupos, seja para discutir melhorias na sua escola ou no seu bairro. Porque isso?

Sei que o jovem de hoje muitas vezes vai do trabalho para escola, da escola para a casa e desta para o trabalho, num incessante ir e vir à procura da realização profissional, confundindo-a com a pessoal. É a procura do futuro, porém pessoal e não coletivo, quando ali estarão os interesses pessoais possivelmente realizados. Parece não existir uma consciência de um futuro tão próximo e tão globalizado, desmanchando-se em nossas portas. Que tal pensar em um pequeno, ínfimo, mas o pouco tempo em que fizermos algo em prol de nossa sociedade, com certeza seremos recompensados.

Será que o antigo e temido “DOPS”, depois de extinto, conseguiu abafar a participação dos jovens de hoje?  O medo pairou por um bom tempo, reconheço. Apesar de tudo, penso que não! Ainda existem vários jovens com voz ativa em nossa sociedade, que participam de entidades estudantis, eclesiásticas ou associações e que não desistem de se fazerem ouvidos, de participarem, de serem formadores de opinião. Isso muito me motiva e faz-me acreditar na juventude e nas idéias.

Espero, que os demais jovens se espelhem nos dos anos 60! Sim, admiráveis jovens, que mesmo com milhares de ameaças e adversidades mantinham-se ativos, conscientes e participantes naquele dia a dia de nosso país. Lutaram, muitos morreram, porém muitas coisas se modificaram para melhor pela contribuição deles.

            Que tal, você pensar nisso?








Fonte: Informações Saulo Gil

15 comentários:

  1. Eu deste ano1960,nós sabia a viver e cobrar nossos direitos,e menos corruptos,os jovem de hoje não sabe viverem são conformistas em tudo,a classe estudantes é um fracasso,são pessoas sem futuros,o mal politicos tomou conta de tudo no Brasil,só vemos noticias ruim.

    ResponderExcluir
  2. Eu, jovem dos anos 70 peguei um restinho do movimento estudantil e concordo com muitas coisas que vc escreveu. O que eu vejo nos jovens de hoje é que tudo é muito fácil, talvez pelos caminhos que nós abrimos para eles. Eu tinha dificuldade de me fazer entender pelos meus pais, meus filhos são meus amigos (dependendo da hora, óbvio), e não tem a mínima pressa em se tornarem independentes e sair de casa como eu tinha. Acho que nem tudo era bom no século e milênio passados (repressão e medo) assim como nem tudo é bom hoje (falta de iniciativa e egoísmo).Enfim são épocas diferentes, ambas com vantagens e desvantagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Óla,

      Perfeito o seu comentário, obrigado pela sua visita !

      Excluir
  3. O problema é que hoje os movimentos visam minorias e não a coletividade. Vejo os protestos contra o Deputado/Pastor Marcos Feliciano em defesa de negros e homosexuais e fico pensando qual efeito teriam estes protestos se fossem contra a corrupção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Óla,

      Obrigado por sua visita.
      Bem colocada a sua observação, obrigado por comentar !

      Excluir
  4. É um ciclo sem fim.

    Quando nós, desta geração envelhecermos, diremos aos nossos jovens, que a época que vivemos, os jovens iam as ruas, os políticos eram honestos (alguns) e os preços não eram abusivos. Ouço isso dos meus pais, e já ouvi dos meus avós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Óla,

      Grato pela sua visita e comentário.

      Realmente esse ciclo que você fala acontece, ai entram vários fatores, principalmente o psicológico, um deles é o saudosismo.
      Mas acredite, nessa época (anos 60) os jovens batiam de frente mesmo, não sei exatamente o que mudou, mas a garotada de hoje não tem a mesma reação.


      Abraço

      Excluir
    2. Na verdade, a juventude hoje está muito acomodada e preocupada com os valores errados. Os jovens hoje querem competir quem faz mais burrada nas festas, quem bebe mais, do que reivindicar direitos que foram conquistados com muitas mortes nos anos 60.

      Excluir
    3. Óla Gabriela,

      Grato por seu comentário e por sua visita.

      O pior de tudo Gabriela, é que o exemplo que alguns governantes do país dão para os jovens é que ser desonesto, ganhar dinheiro a qualquer custo, mesmo que seja com a desgraça dos mais humildes é sinal de inteligência.


      Abraço

      Excluir
  5. Olá ... não conhecia o blog e adorei, vejo o mundo de hoje como uma corrida alucinada atrás do pior mal que o ser humano inventou e se tornou escravo, o dinheiro! Muitas pessoas acompanham o que acontece de cabeça baixa, ou acabam "entrando" num mundo utópico de mansões, carrões e lugares paradisíacos, nas telinhas do Brasil ... já procurei muito sobre a ditadura, a relação dos outros países na época do golpe. Não vivi no tempo, não perdi ninguém e nem fui torturado, mas muitas pessoas dizem que apesar da pressão do governo e do medo imposto, eram bons tempos, onde a corrupção não existia ou então não era escancarada. Vejo no mundo de hoje jovens que só pensam em baladas, shows sertanejos e bebida, fico indignado quando comento sobre a falência de empresas brasileiras por culpa dos nossos governos e eles riem e dizem que futebol é melhor ...
    Não sei se hoje preferimos a fuga, do que enfrentar quem rouba na nossa cara e ainda admite. Projetos milionários que não terão fim, verbas sendo desviadas a horrores e a população interessada em BBB ... lembro que um amigo comentou algo sobre o julgamento do assassinato daquela advogada, a Mércia se não me engano ser televisionada ... mas quem se importa!?
    Fico revoltado com algumas coisas e não vejo ninguém brigando por direitos hoje em dia ... é lamentável isso ... e por mais doloroso que seja ... vai piorar ... infelizmente ... esse é o nosso destino!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Óla, obrigado pela visita e comentário, que bom que gostou do blog.

      Seu comentário é tão verdadeiro, e retrata muito bem a realidade do Brasil que vivemos hoje que merece uma publicação, parabéns !

      Abraço

      Excluir
  6. Realmente é um assunto que dá no que pensar.
    Talvez isso seja por causa da facilidade das coisas hoje em dia. A geração que protestou e reivindicou seus direitos no passado nos deu isto, mas nenhum de nós dá o devido valor nas coisas sem sentir na pele as durezas da vida, infelizmente.
    Deve ser muito estanho para os nossos "velhos" verem essa geração preocupada apenas em se enquadrar nessa nossa sociedade fazendo vista-grossa aos problema que estão bem na nossa cara.
    Agora eu me pergunto: Como seria ter vivido nos anos 60?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Óla, grato pro sua visita e comentário.

      Seu raciocínio é correto, as vezes achamos tudo muito estranho, mas entendemos.
      O mundo não é o mesmo, e nem poderia ser, como foi nos anos 60. Não existia o computador, televisão era artigo de luxo, uma ligação de telefone para outra cidade podia demorar horas para ser completada. Mesmo assim, os jovens conseguiam organizar passeatas para fazer protestos contra a ditadura militar, as coisas eram complicadas.
      Posso apenas dizer que foi legal viver nos anos 60, mas também muito perigoso.

      Abraço

      Excluir
  7. Olá, tenho 14 anos e fico bastante frustrada quando vejo no que o jovem brasileiro se tornou. Os jovens não se preocupam com a situação do país em que vivem, só pensam em si mesmos, se apegam mais às coisas materiais do que às pessoas, estão sendo manipulados pela mídia, pregam a ostentação coisa resgatada pelo funk carioca, algo que eu particularmente acho uma das piores coisas inventadas pelo homem, já que essas letras imundas desvalorizam a mulher, pregam o consumo de drogas/alcool, os incentiva a serem criminosos além de possuírem uma letra profundamente sexual. Eu mesma sou bastante apegada ao meu celular e ao computador, porém sei que a vida não se resume apenas nisso e que as maquinas foram feitas para serem usadas e as pessoas amadas, e não o contrário.
    Adoreeeeeeeei o blog, vou me inscrever e ler sempre que possível!
    Paz e amor!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Óla Ewellyn,

      Depois de ler seu comentário, por sinal maravilhoso, tenho certeza que nem tudo está perdido Evellyn. Menina, você tem certeza que tem somente 14 anos ?...rsrsr.
      Olha, parabéns por essa cabeça saudável e pela sua lucidez, muito obrigado por sua visita e por seu surprendente comentário. Muita luz na sua estrada Evellyn.....abraço.

      Excluir

Obrigado por nos dar o prazer da sua visita.
Seu comentario será publicado depois de moderado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates