setembro 03, 2016

Estrela da Jovem Guarda, Evinha lança álbum 'Um Piano, Uma Voz'

Estrela da Jovem Guarda com o Trio Ternura, moradora de Paris há mais de três décadas, a cantora Evinha lança o álbum 'Um Piano, Uma Voz' com o marido, o pianista Gérard Gambus (Foto: Divulgação)

Uma intimidade tão grande que abriu as portas de casa e levou o casal para o palco. Foi assim que a cantora Evinha  concebeu o álbum Um Piano Uma Voz (selo Des Arts) ao lado do marido, o pianista francês Gérard Gambus.

“O Gérard e eu somos parceiros na música e na vida. Sempre houve um respeito mútuo na maneira de trabalharmos. Quando as opiniões divergem, procuramos analisar o porquê da divergência.  É um momento de grande concentração e de comunhão perfeita entre nós”, explica ela.

O casal, que mora em Paris há mais de quatro décadas, vem ao Brasil duas vezes por ano visitar a família de Evinha. Mas, além de matar as saudades, sempre aproveitam a oportunidade para fazer shows para o público brasileiro. Foi justamente numa dessas turnês em São Paulo de voz e piano que nasceu esse disco, a partir da observação da reação do público ao som vindo do palco.

Ideia lançada e aprovada, Evinha e Gambus começaram a pensar bem no repertório, afinal é o primeiro disco dela em 17 anos. Juntos, acharam que era melhor reunir músicas inéditas a antigos sucessos de Evinha, da época que era estrela da Jovem Guarda. Assim, do final dos anos 1960 e início dos 1970, surgem Teletema, Casaco Marrom e  Cantiga por Luciana, com a qual Evinha ficou em primeiro lugar no IV Festival Internacional da Canção, em 1969.

Memória
“Sempre gravo músicas que me tocam profundamente de uma maneira ou de outra. Essas ficarão pra sempre em meu coração por terem sido as primeiras gravações em minha carreira solo”, explica Evinha.

Faltava selecionar as inéditas. O casal, então, fez o que devia: apelou aos amigos compositores. Assim, Um Piano, Uma Voz traz composições dos experientes Ivan Lins, Antônio Adolfo, Tibério Gaspar, Renato Corrêa, Guarabyra e Carlos Colla.

Além deles, Gambus compõe um instrumental (Em Cima da Hora) e com Evinha ele fez uma versão para uma obra do mestre alemão  Johann Sebastian Bach (Caminho da Razão). “Quando entrei em contato com os compositores solicitando músicas inéditas, para minha agradável surpresa, todos me presentearam com músicas lindas”, diz a cantora.

Nascida numa família de artistas, que rendeu não só o Trio Esperança como os Golden Boys, Evinha começou a cantar ainda criança, aos 8 anos. “Para nós, cantar era muito divertido, tudo era uma brincadeira, apesar de levarmos muito a sério nos programas da Jovem Guarda. Percorrer o Brasil fazendo shows era apenas o máximo! Recebíamos, a cada vez, um enorme carinho dos fãs. Essa era a melhor recompensa! Hoje em dia, me dou conta da importância de ter participado desse grande movimento”.

Hoje, apesar de viver na Europa, Evinha reúne o Trio Esperança para turnês pelo Velho  Continente. Em sua terceira formação, o grupo é composto por Regina, Mariza e Evinha. “Nosso repertório é totalmente diferente do que fazíamos quando éramos jovens. Na formação atual, percorremos  o mundo divulgando a música brasileira por onde passamos, acompanhadas ao piano por Gérard”, diz.






Fonte:correio24horas.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por nos dar o prazer da sua visita.
Seu comentario será publicado depois de moderado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates