fevereiro 06, 2013

Brasil: 'A jovem guarda chegava em um País onde nada acontecia de importante'


O repertório da música brasileira naquela época era cheio de romantismo. O meio musical tinha muitos jovens romànticos, que cantavam uma canção melosa. Eles demonstravam a autenticidade de uma classe média típica de um País onde nada acontecia de importante, e onde tudo dava certo.


Apesar disso, aconteceu a Revolução de 1964. Nessa mesmice, surgiu a Jovem Guarda, que se propunha a acabar com todos os preconceitos musicais e comportamentais existentes. Em muitos casos, os mesmos jovens certinhos das músicas romànticas passaram a ser roqueiros que estouraram nos anos 60. Esse estouro chegou junto com Elvis Presley, Beatles e Rolling Stones.



Sérgio Murilo, morador do bairro do Catete, no Rio de Janeiro, foi um dos pioneiros dessa era. Tivemos também os curumins, que cantavam na extinta Rádio Tamoyo do Rio de Janeiro, cuja primeira música de sucesso foi Marcianita, gravada com a orquestra do famoso Maestro Lyrio Panicalli. O disco não era somente de rock , e sofreu a influência de baladas estrangeiras. Entre os que influenciaram este trabalho estão Neil Sedaka, com "Stupid Cupid" - Estúpido Cupido, cantada também por Celi Campelo e outro americano, Paul Anka com "Put your head on my shoulder" - Ponha sua cabeça no meu ombro.


As músicas brasileiras eram gravadas em um mesmo disco, misturadas com as americanas e suas versões. No segundo disco, Sérgio Murilo lançou "Broto Legal", do original "I'm in love" com versão de Renato Corte Real, humorista de sucesso na época.



A única dupla famosa deste início de Jovem Guarda foi Leno e Lílian, com seu estrondoso sucesso "Pobre Menina". Outro ídolo do rock foi Bill Haley, americano, considerado por muitos críticos como o pai desse ritmo com o conhecidíssimo "Rock around the clock".




Esta música foi gravada por ele próprio e por Elvis Presley. Em 1958, Bill Haley se apresentou no Rio de Janeiro, e na platéia estava os irmãos Barros do bairro da Piedade, também no Rio de Janeiro (Renato, Edson e Paulo César). Os irmão Barros foram influenciados pelo artista e formaram o grupo Os Bacaninhas da Piedade.

Mais tarde, esse nome foi mudado pelo radialista Jair de Taumaturgo, titular do programa "Hoje é dia de rock", na Rádio Mayrink Veiga, para Renato e seus Blue Caps. Esses artistas convidavam sempre outros cantores para gravar com o grupo, especialmente a mineirinha Wanderléia , que veio morar com os pais na Ilha do Governador no Rio de Janeiro. Foram eles que acompanharam Roberto Carlos em um de seus primeiros sucessos, "Splish Splash".

Em seguida, Renato e seus Blue Caps gravaram o sucesso dos Beatles, Menina Linda. Os Beatles, naquela época, eram os preferidos da Jovem Guarda, que fazia as versões de suas músicas e as lançavam com grande sucesso. Em 1968, sem que se soubesse os motivos, começou o declínio da banda de Renato.


Wanderléia foi considerada a primeira dama da Jovem Guarda brasileira. No início da sua carreira, cantava nos clubes cariocas, depois com Renato e seus Blue Caps e, por último, se tornou amiga inseparável de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, sendo apelidada por eles de Ternurinha sempre que a apresentavam em seus shows. O trio, Roberto, Erasmo e Wanderléia fez uma grande amizade que dura até os dias de hoje.










Fonte: Informações allaboutarts.com.br

Um comentário:

  1. EU sou desta epoca,curti muito,tenho saudade deste tempo,nós sabia viver,com boas musicas saudavel e romaticas,não como a de hoje em dia que é uma lastima.

    ResponderExcluir

Obrigado por nos dar o prazer da sua visita.
Seu comentario será publicado depois de moderado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates