outubro 13, 2013

Do Disco de Vinil ao CD

www.nossajovemguarda.com.br
Até 1948, os amantes de música tinham que se contentar com os discos de 78 rotações e que possuíam apenas 4 minutos de duração. Para se ouvir o Concerto para Piano n° 2, de Brahms, por exemplo, eram necessárias 11 trocas de disco.

Inconformado, o americano Peter Goldmark resolveu melhorar essa situação e utilizou um material novo no mercado, o vinil, para criar os long playing. Além de sulcos menores, os LPs tinham apenas 33 rotações e possibilitavam muito mais tempo de gravação.

No Brasil, os LPs demoraram quase duas décadas para chegar: só em 1964 as 78 rotações foram aposentadas.

A empresa Philips foi responsável pela grande revolução do mercado fonográfico em 1979. Ela lançou o compact-disc-system, um toca discos que utilizava raios laser no lugar de agulhas para "ler" as músicas.

Os novos disquinhos eram feitos com um plástico especial, que evitava arranhões e não desgastava como os vinis. Seu tamanho foi definido com base a Nona Sinfonia de Beethoven, que dura exatamente 72 minutos. Isso determinou que a bolacha teria 12 centímetros de diâmetro.

Em abril de 1986, foi lançado o primeiro disco em formato CD lançado no Brasil: “Garota de Ipanema”, de Nara Leão em parceria com compositor e violonista Roberto Menescal.











Fonte:guia dos curiosos

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por nos dar o prazer da sua visita.
Seu comentario será publicado depois de moderado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates