junho 17, 2013

Quer saber como seria uma pesquisa no Google nos anos 60?

O Google60 relembra uma série de tecnologias do passado, como fitas magnéticas, cartões perfurados e impressoras alfanuméricas

Como seria se o Google tivesse sido fundado em 1969, em vez de 1999? O site Google60 mostra que, se fosse possível pesquisar no Google nos anos 60, a busca seria barulhenta, pobre em recursos visuais e terrivelmente lenta.

O site é um projeto artístico do programador austríaco Norbert Landsteiner. Ele relembra uma série de tecnologias que ficaram no passado. Para começar, é preciso registrar o termo a ser pesquisado num cartão perfurado, um ancestral remoto do pen drive. Ele tinha a incrível capacidade de armazenamento de 80 caracteres. 

Se você errar uma letra, o jeito é jogar o cartão fora e começar novamente (basta usar a tecla de retrocesso). Afinal, cartões perfurados não admitem correção. A resposta do computador vem numa impressora não gráfica, do tipo que só imprimia caracteres alfanuméricos.

Usa-se o teclado para escolher entre pesquisar textos, imagens ou notícias. Como a web, é claro, não existia naquela época, a busca é feita numa fita de carretel, um dos objetos mais icônicos da computação dos anos 60 e 70. A opção de pesquisa de textos é a única que funciona realmente. A de notícias retorna sempre os mesmos resultados. A de imagens traz as fotos convertidas em caracteres alfanuméricos.

Landsteiner já havia criado, antes, o Google BBS, que mostra uma hipotética busca no Google nos anos 80. Nesse caso, a pesquisa é feita num terminal alfanumérico, embalada pelo barulhinho de um velho modem de linha discada. Esse trabalho anterior foi inspirado no vídeo abaixo, do site Squirrel-Monkey.com:


Fonte: Informações Exame

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por nos dar o prazer da sua visita.
Seu comentario será publicado depois de moderado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates