agosto 26, 2012

"Roberto Carlos em detalhes" - O livro que o Rei não autorizou


A quem pertence uma história? Quem é o dono dessa história? O autor da biografia ou o personagem principal dela?

A sociedade, se pensarmos no direito à informação? Essas foram algumas das questões suscitadas pela disputa judicial que culminou com um acordo que deu ao cantor Roberto Carlos a prerrogativa de retirar de circulação,  a biografia “Roberto Carlos em detalhes”, lançada em dezembro de 2006 pelo historiador Paulo César de Araújo.

O episódio tornou-se alvo de acalorados debates envolvendo editores, escritores, advogados e jornalistas, a maior parte deles preocupados com o fantasma da censura e com os precedentes que a decisão pode criar em relação à liberdade de pensamento e de expressão.



A obra parece ter desagradado ao “Rei” não porque contivesse inverdades sobre sua vida pessoal, mas principalmente porque revelava ou relembrava fatos que o cantor não gostaria de ver divulgados – pelo menos da maneira como estavam contados. Em especial, o artista condenava as passagens que tratam do acidente de infância, que lhe custou a perda de parte da perna; os momentos finais e a morte de Maria Rita, a esposa que faleceu vítima de câncer em 1999; e o relato sobre seus casos amorosos. Roberto Carlos, no entanto, não afirmou em momento algum que Araújo estivesse inventando, ou mentindo. O que o cantor sempre alegou é que não havia autorizado a publicação de biografia alguma e que os episódios de sua vida pertenciam somente a ele.

O curioso é que o autor, fã de Roberto Carlos desde criança, passou 15 anos pesquisando sobre a vida do cantor e entrevistou cerca de 250 pessoas ligadas ao ídolo, justamente porque esperava que a biografia fosse, na verdade, uma homenagem. “O livro não traz nenhuma grande novidade, também não traz nenhuma revelação bombástica. É um trabalho de fã mesmo e só faltou o autor cravar no final: ‘Roberto, eu te adoro’”, conta Sergio Vilas Boas, especialista em biografias, professor e fundador da Academia Brasileira de Jornalismo Literário (ABJL), e editor do portal Texto Vivo. Parece que o tiro saiu pela culatra.A Justiça entendeu que a história que preenche as 500 páginas de Roberto Carlos em detalhes pertence mesmo somente ao Rei.

6 comentários:

  1. o cantor esta certo em, caso não queira como não quis que o livro fosse publícado.ele que é o personagem da hitória ninguem tem o direito de publicar coisas sem a permissão do próprio.escritor também deve ter permissão ,não é assim escrevo e lanço no mercado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cantor não está certo porra nenhuma. Ele é um imbecil que aprova a censura e o fim da liberdade de expressão. Já se vê há tempos que deve morrer logo...

      Excluir
  2. Concordo com seu comentário !
    Obrigado pela visita

    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. ganhei um livro no natal de 2012 e to amando ler,mto bom e até me emociono com a história!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Empresta ai juro que te devolvo,ou vende ele pra mim,ANONIMO

      Excluir
  4. Obrigado pela visita e comentário.
    A jovem guarda é sempre cheia de romantismo e emociona mesmo.

    Abraço

    ResponderExcluir

Obrigado por nos dar o prazer da sua visita.
Seu comentario será publicado depois de moderado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates